Estudando a paisagem, escutando Tom Zé

_

Estudando a paisagem, escutando Tom Zé, outubro 2013

Polyanna Morgana – curadoria Marília Panitz

A exposição individual “Estudando a paisagem, escutando Tom Zé”, da artista visual brasiliense Polyanna Morgana, apresentará uma série de trabalhos, a maioria inéditos em Brasília, que trazem como denominador comum o estudo da paisagem. Dentre as obras selecionadas estão a série de desenhos Construção de Brasília (2013), composta por desenhos sobrepostos de edifícios em construção; a obra Móvel Existencialista (2012), uma espécie de móvel-escultura que busca representar a situação de uma caminhada peripatética e meditativa pelo cerrado; e a série Registro de Performance (2001 – atual), composta por documentos registrados em cartório cujo texto recupera e comenta experiências performáticas de deslocamento e deriva pela cidade.

O título da exposição faz referência à série de discos de estudo, realizado pelo músico baiano Tom Zé, onde este compõe músicas a partir de estudos de ritmos brasileiros como Samba (Estudando Samba), Pagode (Estudando Pagode) e Bossa (Estudando Bossa). As obras em exposição na Alfinete Galeria são estudos sobre a paisagem elaborados a partir de métodos e processos distintos, que vão de encontro a uma tentativa, compartilhada pelo músico, de utilizar o estudo direcionado como parte do processo de experimentação e criação de obras. Nas obras em exposição, observamos aproximações distintas sobre a questão da paisagem: em alguns casos, esta relação aparece de forma mais processual e, em outros, evidencia-se como parte de uma discussão sobre o conceito de representação.